Vidente Madre Eugénia

Madre Eugénia nascida a 1907, em São Gervásio d´Adda, Itália, conheceu muito cedo o sofrimento, e sobreviveu depois de um milagre obtido pelo seu avô, que era devoto da Santíssima Virgem. Seu avô dava muita importância à oração em família, e ela cresceu com esses preciosos ensinamentos. Madre Eugénia repetia as palavras de seus ensinamentos:”Espero que isso passe, entretanto, canto”. Devemos aprender com Madre Eugénia quando algo corre mal, cantamos e louvamos a Deus até que tudo termine. Madre Eugénia fez todo o tipo de trabalho, trabalhou em uma fábrica e foi missionária em África. No convento, enfrentou dificuldades, mas suas palavras eram sempre as mesmas “Eis-me aqui, Ó Pai, eu venho fazer a Tua vontade!”. Para ela, a santidade obtinha-se lutando e conquistando novas vitorias, pouco a pouco.

Aprendeu que não se deve julgar, que se deve permanecer unida a Deus e observar os regulamentos sem ver se as outras os observam; cada uma responde por si mesma diante de Deus com as suas próprias responsabilidades. Estava convencida de que, deve ser caridosa para as outras e ajuda-las nas suas necessidades. Deus dar-lhe-a forças para isso, portanto coragem, vamos em frente!

Foi nomeada mestra das noviças, trabalhando por 12 anos nesta função, tendo apenas a terceira classe surpreendia a todos com a sua instrução e sabedoria vindas das fontes de Deus Pai, de onde vinha também a sua confiança ilimitada. E quando era preciso, falava outras línguas inclusive o latim, escreveu vários livros com instruções religiosas. Para ela todos os seres Humanos eram iguais perante Deus, todos filhos do mesmo Pai, portanto nem a cor, religião, classe, sexo ou raça, podem tornar uma pessoa superior à outra. Madre Eugénia era heróica e forte no comprimento do dever evangélico. Seu grande fervor, foi o que impulsionou as suas obras.

Em 1939, em África, inicia uma aventura constrói uma cidade, para os leprosos abandonados na ilha de Desiree, na consta do Marfin, para onde os leprosos eram exilados e abandonados. Madre Eugénia vai ter com eles e toca-lhes, sem temer o contágio, para lhes provar o seu amor e compaixão. Segundo ela, “A única verdade é o amor”. Madre Eugénia foi uma missionária da caridade, lutou contra todas as dificuldades,  constrói uma cidade no meio da floresta tropical, e os trata com todo o respeito e dignidade. Foi um projecto revolucionário de extrema generosidade. Passados 10 anos, em 1950, a cidade fica pronta com a boa vontade de muitas pessoas que contribuíram e acreditaram que era possível pela sua confiança inabalável em Deus. Madre Eugénia realiza um sonho que para muitos parecia impossível, criou o instituto Nacional da Lepra da Costa do Marfin. A França atribui-lhe a Coroa Cívica, distinção concedida a Obras de Reconhecimento Social. Devido à confiança de Madre Eugénia em Deus e o seu desejo de ajudar estes doentes da lepra, descobriu um novo medicamento, que o Instituto Pasteur de Paris aperfeiçoou, dando deste modo um novo impulso à ciência.

madre-eugenia-in-africaO seu maior carisma é a Unidade, tão desejada por Jesus, uma família tendo à cabeça Deus Pai. O Pai bom, amável, o Pai que está sempre ao nosso lado, e nos ama continuamente com ternura, que deu seu filho para salvar a todos. Para esta missão Deus encheu-a de graças e dons extraordinários, premiou-a com virtudes e por tudo que realizou com grandes gestos de amor, foi favorecida com o dom “Dom dos dons”, Deus Pai confia uma missão: Dar a conhecer a todos os seus filhos, a “Mensagem de Amor do Eterno Pai”. Assim, pois, a missão da Madre Eugénia é a de fazer tomar consciência desta maravilhosa realidade. Deus é nosso Pai. Ele nos ama, Ele está sempre connosco e quer levar-nos para a Glória da Sua Casa. Madre Eugénia, funda a Obra do Pai para a Unidade. “Unitas in Christo as Patrem”, que continua o seu carisma e onde muitas pessoas sentem a presença viva do Pai. O próprio Pai disse a Madre Eugénia que todas as vezes que as pessoas lessem as Suas mensagens, ele estaria presente com o seu Amor e a sua presença viva para se comunicar à alma. Deus pai concede muitas graças por intercessão da Madre Eugénia, rezando-se a oração “Deus é meu Pai”, que o próprio Pai lhe transmitiu.

As aparições de Deus Pai e sua doutrina, a irmã escreve a o pedido de Deus Pai que, o que Ele decidiu dizer aos Homens. Em 1 de Julho de 1932, na festa do Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo, a Madre Eugénia relata o seguinte: “O meu coração, todo ardente de amor, abria-se com uma confiança tão grande que eu mesma verificava que nunca tinha sido até agora tão confiante com ninguém. O pensamento do meu Pai lançava-me numa alegria louca. Por fim começam a ouvir-se cânticos! Vêm Anjos anunciar-me esta feliz chegada! Os seus cânticos eram tão belos que resolvi escrevê-los logo que pudesse. Esta harmonia parou um instante e eis o cortejo dos eleitos, dos Querubins e dos Serafins, com Deus, nosso Criador e nosso Pai! Prostrada, de face por Terra, abismada no meu nada, recitei o Magnificat “. Logo a seguir o Pai disse-me para me sentar e escrever o que Ele decidiu dizer aos Homens. Toda a Corte que O tinha acompanhado desapareceu. O Pai ficou sozinho comigo e antes de se sentar, disse-me: “Já te disse e volto a dizer: não posso dar outra vez o meu Filho Bem-Amado para provar o Meu Amor pelos Homens. Ora é para os amar e para que eles conheçam este Amor que Eu venho ao seu encontro, assumindo a sua semelhança e a sua pobreza. Vê, deponho a minha Coroa e toda a minha Glória para tomar a atitude de um homem normal!”001 (2)

Depois de ter assumido a atitude de um homem comum, depondo a Sua coroa e a Sua glória a Seus pés, pegou o globo do mundo, aconchegando ao seu coração, segurando-o com a mão esquerda, e sentou-se ao pé de mim. Quase não sou capaz de dizer uma palavra sobre a Sua chegada e a atitude que se dignou tomar, assim como sobre o Seu Amor! Na minha ignorância não encontro palavras para exprimir o que Ele me fez compreender. “Paz e salvação a esta casa – diz – e ao mundo inteiro! Que o meu poder, o meu Amor e o meu Espírito Santo toquem os corações dos homens, para que toda a humanidade se volte para a salvação e venha ao seu Pai, que a procura para a amar e salvar!”

Que o meu Vigário Pio XI compreenda que este são os dias de salvação e de bênção.  Que não perca a oportunidade de chamar atenção dos filhos para o seu Pai, que vem ter com eles para lhes fazer bem nesta vida e preparar a sua salvação eterna. Escolho este dia para começar a minha Obra entre os homens porque é a Festa do Preciosíssimo Sangue do meu Filho Jesus. Tenho a intenção de amassar neste Sangue a Obra que venho começar, para que dê grandes fruto em toda a humanidade.eugenia_ravasio_a

Objectivo da Vinda de Deus Pai

1. Eu venho para banir o temor excessivo que as minhas criaturas têm de Mim e para lhes fazer compreender que a minha alegria está em ser conhecido e amado pelos Meus filhos, ou seja, por toda a humanidade presente e futura.

2.Eu venho trazer a esperança aos homens e ás nações. Quantos a perderam há tanto tempo! Esta esperança fá-los-à viver em paz e segurança, trabalhando para a sua salvação.

3.Eu venho para Me dar a conhecer tal como sou. Para que a confiança dos homens cresça, ao mesmo tempo que o seu amor por Mim, seu Pai, que só tenho uma única preocupação: a de velar por todos os homens e amá-los como Meus Filhos.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s