São José

Quem é são José?

“Eis o servo fiel e prudente a quem o Senhor confiou a sua casa” (Lucas 12, 41)

São José, pela grande importância da missão que Deus confiou-lhe podemos aferir sua extraordinária virtude e santidade. Conforme São Tomás de Aquino, Deus confere as graças e privilégios, à medida da dignidade e da elevação do estado a que destina o individuo, pode-se imaginar a dignidade de São José pelo desígnio que Deus lhe deu, devia ser esposo de Maria Santíssima e pai nutrício de seu divino filho, o evangelho o define como “José era justo” portanto, possuía as virtudes num grau elevado de perfeição. A Igreja o define como “Santíssimo”, ele era da família de David, entre os seus antepassados havia patriarcas, Reis e príncipes. À sua família fora prometido o trono com eterna bênção, sua glória e grandeza, decorre de pertencer à família que devia dar ao mundo o Salvador. A Igreja lhe atribui um culto especial. (dia 19 de Março, festa do Santo) O seu nome enche de alegria o céu, e faz tremer o Inferno. Honram-no os Anjos e cumprem suas ordens.

Rezar, velar e cuidar da Sagrada Família foi a missão de São José, recebeu do próprio Deus, exerceu o ofício com tanto zelo que recebeu um outro encargo, de ser padroeiro da Igreja Universal.

Nas sagradas escrituras podemos  olhar para a doce figura de José, um modelo singular de esposo e pai, sempre pronto a agir de imediato em favor daqueles que estavam recomendados à sua guarda. assim foi quando o Anjo lhe ordenou: “Levanta-te toma o Menino e sua Mãe e foge para o Egipto, e demora-te lá, até que eu te diga. E levantou-se, e tomou o Menino e sua Mãe, de noite e foi para o Egipto” (Mateus 2, 13-14).
sao-jose-1

Portanto o livramento da parte do Altíssimo para o Menino Deus e sua Mãe veio através de São José. Assim o é ainda hoje Deus continua agindo através dele por nós.

Ao lado da devoção de Jesus e de Maria devemos ter a de São José, pois eles estiveram sempre juntos; esta é uma devoção sólida recomendada pela Igreja aos seus filhos; os Papas a recomendam incansavelmente aos fiéis; os Santos doutores da Igreja propagam e aconselham a sua prática. Os que o abraçam logo sentem os seus maravilhosos efeitos e atingem um elevado grau de perfeição. Esta devoção, tal como de Maria Santíssima é o caminho fácil para chegarmos até Deus, pois o percorremos com segurança tranquilidade e doçura guiados por São José.

 

Consagração a São José

São José, eu te consagro minhas alegrias e meus sofrimentos todos os meus bens, o que sou e o que tenho, meu corpo e minha alma. Eu me consagro cheio de confiança à tua benevolência e protecção. Sou o teu filho, tem compaixão de mim, leva-me em teus braços, os mesmo braços que levaram o filho de Deus.

AMÉM

Oração a São José

A Vós recorremos, ó Bem-Aventurado São José, em nossas tribulações e depois de ter implorado o auxílio de  Vossa Santíssima Esposa, cheios de confiança, solicitamos também a Vossa protecção. Por esse laço sagrado de caridade que vos uniu à Virgem Imaculada, Mãe de Deus e pelo amor paternal que tivestes para com o Menino Jesus, ardentemente suplicamos que lanceis um olhar benigno sobre a herança que Jesus Cristo conquistou como seu sangue e nos assistais em nossas necessidades com o Vosso auxílio e poder.

 

Protegei, ó guarda providentíssimo da Sagrada Família, a raça eleita de Jesus Cristo. Afastai para longe de nós, ó Pai Amantíssimo, a peste do erro e do vício. Assisti-nos do alto do Céu, ó nosso fortíssimo sustentáculo, na luta contra o poder das trevas e assim como outrora salvastes da morte a vida ameaçada do Menino Jesus, assim também defendei agora a Santa Igreja de Deus das ciladas dos seus inimigos e de toda a adversidade. Amparai a cada um de nós com o vosso constante patrocínio, a fim de que, a Vosso exemplo e sustentados com o Vosso auxílio possamos viver virtuosa mente, morrer piedosamente e obter no Céu a eterna bem-aventurança. Amén!

Mensagem de Nossa Senhora, falando de São José através de Pe. Stefano Gobbi:

Olhai para o meu esposo José:
”Meus filhos predilectos, olhai neste dia para o meu castíssimo esposo José, exemplo para todos vós no modo de seguir o Desígnio de Deus com amor, pureza, fé e perseverança.

Durante a vida foi para mim esposo casto e fiel, precioso colaborador na guarda amorosa do Menino Jesus; trabalhador provido, atento para que jamais Nos faltassem os meios necessários à nossa existência humana; justo e forte no quotidiano cumprimento do dever a ele confiado pelo Pai Celeste.
Como amava e observava cada dia o admirável crescimento do nosso divino Filho Jesus! E Jesus lhe correspondia com afecto filial e profundo, ouvindo-o e obedecendo-lhe, e como o confortava e o ajudava!
Também em vós, filhos predilectos, quero ver florescerem as virtudes que tornaram José tão perfeito no cumprimento de seu providencial designo. Imitai o seu silêncio, o seu escondimento, necessário nestes tempos para que possais cumprir o designo que vos confiei.
Vivei longe dos rumores e dos alaridos, dos gritos e estardalhaço dos quais sempre mais estais rodeados. Conservai a tranquilidade interior num silencioso colóquio com Jesus e com vossa Mãe Celeste.
Jamais participes de espectáculos profanos, fechai os olhos para as fáceis seduções do mundo. Tende cuidado em subtrair-vos à táctica subtil de perversão moral, hoje difundida de modo perigoso e traiçoeiro pela imprensa e pela televisão.
Não desperdiceis o tempo diante do televisor, roubando deste modo os momentos preciosos para a oração e a escuta da minha palavra.

A pureza virginal de José também esteja em vós, num desapego, que quero muito grande, de vós mesmos, das criaturas e das coisas humanas, a fim de serdes livres interiormente, capazes de amar e de cumprir com perseverança fiel tudo o que o Senhor vos pede.
Imitai o meu amadíssimo esposo José na sua oração humilde e confiante, no trabalho estafante, na paciência e na sua grande bondade.
Confiai as vossas pessoas e o meu Movimento à sua poderosa protecção. Como soube defender a vida ameaçada do Menino Jesus, assim também agora defenderá esta minha Obra de amor nas ocasiões em que será atacada e furiosamente combatida pelo meu adversário.
No dia de hoje, juntamente com José, com o nosso divino Menino Jesus, vos encorajamos e vos abençoamos.”(19 de Março de 1984 solenidade de São José).

 

São José Patrono das Famílias

Nossa Senhora fala através de Mamma Carmela, a 1 de Março de 1972:
Meus queridos filhos, Eu sou a Imaculada Virgem Maria, Mãe de Deus e Mãe vossa, Esposa de José. Quanto é querido ao Meu Coração fazer-vos um premente convite, para que continueis na vossa bela prática desta reunião de oração, e quanto Me alegro ao vir hoje falar-vos d’Aquele que o Senhor, na Sua bondade infinita, pôs a Meu lado, a fim de que Me ajudasse e Me preservasse de tantos perigos e para que guardasse a Minha Virgindade e o Meu Menino que, odiado logo a partir do Seu nascimento, poderia suportar os maiores ultrajes.
A meio de Março, como um rebento primaveril, celebrareis o Meu Esposo José e, enquanto lhe ireis expressar os votos desejos, com uma fervorosa Comunhão e com particulares orações, pedir-lhe-eis também auxílio e graças.

Como desejaria mostrar-vos as suas virtudes, a sua justiça, pela qual o próprio Jesus o pôde chamar verdadeiramente homem justo; o seu silêncio e a sua humildade, pela qual se tornou caro ao Coração de Deus; o seu amor ao trabalho e a sua operosidade, pela qual pôde realmente prodigalizar-se a favor de Meu Filho e de Mim própria, de forma a que não viesse a faltar o necessário, pelo que passou a ser verdadeiramente Pai de Jesus, tendo-Lhe dado tudo o que um óptimo pai pode dar a seus filhos.

O seu comportamento digno, severo e sereno era admirável e comovente.O respeito com que Me servia, se bem que Eu Mesma tivesse o dever de O servir a Ele, e o amor com que se prodigalizava em tudo, para tornar a casa alegre, era um dom para todos.
José é, justamente, o Patrono das famílias, onde tanta desordem e infidelidade e egoísmo acabam sempre por ameaçar e destruir a paz e a felicidade. Se os vossos filhos e maridos tivessem José como modelo, certamente não haveria tantas misérias nas famílias.
Eis o Meu convite, filhas queridas. Invocai o nome de Meu amado Esposo nas vossas casas e recordai aquilo que a todos vos pode servir de ensinamento. Também a Igreja O escolheu para Patrono, e é coisa bela e justa. Quem foi o fundador da Igreja?
O Meu Jesus.
E quem é a Mãe da Igreja, porque Mãe de Jesus?
Esta vossa Mãe, que vos está falando.
Vós sabeis muito bem que a Igreja começou ai mesmo em Nazaré.
Pois bem, tal como José foi o Nosso guarda, assim também justamente a Ele se devem confiar os assuntos da Igreja.
São momentos difíceis para a Igreja?
Com maior empenho deveis recorrer a São José.
Se a barca de Pedro mete água, quem melhor do que Ele poderá reparar as brechas?
A Igreja, porém, sois também vós, e a obra de reparação deve começar por vós. Se vos santificardes, salvareis grande parte da Igreja, pois cada um de vós tem uma grande força, com a sua oração, para ajudar a salvar muitas almas.

A Igreja são os Sacerdotes, pelos quais deveis suplicar a José. Ele era casto no corpo, no coração e no Espírito. Quem melhor do que Ele poderá intervir nos particulares casos e mudar e sarar tantas chagas?
A Igreja é o Papa, e Eu desejaria confiá-lo particularmente ao vosso grupo. Quem ama o Papa, ama o Senhor. Quem lhe obedece, está na verdade.
Infelizmente, muitos combatem-no e injuriam-no.Pensam dele coisas malvadas e servem-se da calúnia para o denegrir. Esquecem-se de que a calúnia é como uma espada de dois gumes que, depois de ter ferido, fere também os caluniadores.
Filhos, amai o Papa e confiai-o todos os dias aos cuidados de São José. Ele, no Céu, é o Vice-Rei, a quem o Coração de Deus Pai não pode negar nada, pois na verdade José foi a Sua sombra.

Jesus, Meu Filho, não pode deixar de lhe obedecer, uma vez que foi Ele Mesmo que ensinou a honrar os pais e a respeitar-lhes a autoridade.
Eu acolho e consinto plenamente nos pedidos de José, porque Eu Mesma sei quanto Ele ama as almas. Ele teve o encargo de proteger e acorrer à beira dos moribundos. E esta missão, desempenha-a Ele com particular empenho, chegando a conduzir à salvação mesmo os pecadores mais endurecidos. É muito grande o seu poder e a sua intercessão, mesmo no ajudar os jovens, os fracos, os doentes e no socorrer toda a espécie de necessidades.

Mas, pelos seus devotos, José tem uma particular ternura, inteiramente especial, e realiza verdadeiros milagres, para atender mesmo os seus desejos mais simples.Ninguém recorre em vão a este grande Santo, que vos protege em vida e na morte, que vos torna participantes da Sua glória, no Paraíso.
Amai-O e honrai-O!
A quilo que fazeis em sua honra, fazei-lo ao próprio Jesus, que tão ternamente o amou, durante a Sua vida mortal. E fazei-lo a Mim própria, que O servi e amei ternamente.

Uma verdadeira saudade teve o Meu Jesus quando, durante a Sua vida pública, acabou por não poder ter a Seu lado esse bom Papá, que O teria compreendido e defendido.
E uma profunda saudade tive também Eu, na Minha viuvez, pois José tinha dado à Minha vida uma verdadeira nota de protecção.
Amai, honrai e fazei conhecido e amado José, mesmo que as actuais teorias tenham uma verdadeira tendência por destruir o culto dos Santos.
Filhos, abençoo-vos a todos e prometo-vos graças particulares, na celebração da festa de São José.
Não temais pedir demasiado. Tende fé e vereis o seu poder e a sua força.

São José
19 de Março de 1971 às 16,30 h, fala através de Mamma Carmela, ou Carmelina Negri.

Meus irmãos, com quanta alegria aceitei o convite de Maria, Minha dulcíssima Esposa, para aqui vir, a dirigir-vos uma saudação e um encorajamento!
Ela dirigiu-Se a Mim com um sorriso tão delicado, que só a Sua vista, tal como basta para alegrar todo o Paraíso, assim bastaria também para converter todos os homens:

-”Vai, disse-Me, vai ter com esses filhos e leva-lhes também a Minha bênção”.
Ora, Meus irmãos, aqui estou, e rezo convosco. Se soubésseis com quanto amor Eu Lhe dizia a Ela:”Ave Maria! Sim, saúdo-Te, Tu és a cheia de graça, o Senhor está Contigo, Tu és a bendita entre todas as mulheres e bendito é o Teu Filho Jesus, que Eu tenho a missão de guardar, aliviar, fazer crescer e defender.

Quantas alegrias dava Ela ao Meu espírito e quanto auxílio, nas contrariedades e dificuldades. A Sua serenidade, a Sua palavra, cheia de suavidade e de doçura, enchia-Me e arrebatava-Me o coração. A Seu lado, caía todo o mau pensamento e o coração enchia-se de Deus.
Houve momentos muito difíceis, na nossa vida de família. Momentos que vós chamaríeis mesmos trágicos e que nos teriam levado ao desespero, se a mão de Deus, a nossa fé n’Ele e a paciência os não tivessem suavizado e transformado.

Quando tive a atroz dúvida da Castidade da Minha Jovem Noiva, uma só palavra d’Ela Me teria logo serenado; mas a sua humildade não Lhe permitiu que Se defendesse. Ela quis que fosse o próprio Deus a fazer reconhecer a Sua inocência. E assim faz tantas vezes, o Senhor:permite que as almas sofram; os inocentes são sempre aqueles que devem pagar pelos maus. Só eles estão em condições de oferecer coisas agradáveis ao Pai.

Maria, pois, embora a sofrer, calava; e Eu sofria, pensando deixá-La, em segredo, até que o próprio Deus intervém.
Filhos e irmãos, quero fazer-vos notar um erro que muitas vezes se comete, mesmo pelas almas boas. Querer-se-iam ver resolvidos todos os problemas num só instante, querer-se-ia que Deus interviesse imediatamente, que vos ouvisse, que castigasse, que premiasse… mas Deus não faz assim. A Sua bondade, a Sua indulgência, o Seu desejo de que todos se salvem fazem-n’O lento no conceder e atender os desejos de cada um. Ele intervém, quando o julga oportuno e sara completamente as chagas das almas, dos corações e dos corpos, se necessário.

Mas importa esperar, ter fé e paciência. O exemplo de Maria, quanta luz poderia dar a quem A invoca!
Por conseguinte, não digais nunca: ”Já rezei tanto; a mim não me concede nada; estou desesperado”. Esta palavra assemelha-se muito às blasfémias que os maus, sem fé e sem amor, dirigem a Deus. Sabei ver os acontecimentos à luz da fé e aceitar as coisas da vida com serenidade e paz. E quem, melhor que Eu, o poderá compreender? Não quereis seguir-Me quando, em Belém, afastado por todos, com a Minha Jovem Esposa, nos vemos forçados a aguardar, num simples estábulo, a Sua Maternidade Divina? E quando, ainda a pouco tempo do nascimento do Nosso Jesus, tivemos de deixar a casa  e a Pátria, para fugir à perseguição de um Rei egoísta e impuro? Não vos parece que poderia apoderar-se dos nossos corações um verdadeiro desespero?

Irmãos, o desespero é um sinal de falta de fé, de esperança e de amor. E é por isso mesmo que vos convido a conservar, nos vossos corações, tão preciosas virtudes, que enchem a alma de graça e de paz.
Quando as pessoas que vos são mais próximas se lamentarem e blasfemarem, dizei-lhes: se desesperardes, tereis no coração um inferno antecipado, uma vez que só lá existe o desespero sem esperança e sem fim.
Falai-lhes com muito amor, sem altivez, sem soberba ou orgulho. Levai-os junto de Minha Esposa, falai-lhes do Paraíso que os espera e ajudai-os a ver tudo com simplicidade, com sinceridade.

Sim, também com sinceridade, já que muitas das desgraças da vossa vida vos vêm justamente de procurardes as soluções sozinhos, com uma falta de prudência que vos leva a proceder impensadamente ou com uma ligeireza, com uma leviandade, que vos faz demasiadamente de vós a todos.
Amai, pois, o silêncio e guardai no vosso coração, tanto as coisas belas como as menos agradáveis. O Senhor, que tudo vê, tudo porá no seu devido lugar, quando menos o pensardes.

Eu estarei sempre disposto a ajudar-vos a todos, na medida em que o Senhor Se serve de Mim como de um meio de salvação. Quando tiverdes almas amigas a salvar e vos sentirdes incapazes, vinde a Mim. Juntos, forçaremos os Corações de Jesus e de Maria e vereis que a vitória final será nossa.

Eu abençoo-vos e ajudo-vos em tudo. Invocai-Me todos os dias pelos moribundos, pelos atribulados e pelos desesperados. O Meu trabalho não cessou ainda, neste mundo, tudo fazendo pela Minha família. E a Minha actual família é o mundo: todos estais confiados ao Meu patrocínio.
Obrigada, àqueles que Me enviaram as suas saudações cordiais.

 

Nossa Senhora revelou a Santa Brígida:
Virtudes de São José; ”Entre os serviços e cuidados do governo doméstico, jamais ouvi sair de seus lábios uma palavra vã ou um lamento de impaciência. Sofria a pobreza com perfeita resignação; nas dificuldades, aceita sem discussão os mais rudes trabalhos. Era cheio de doçura e afabilidade para todos; o respeito e afecto para comigo era imenso. Era fiel custódio de minha virgindade e um testemunho digníssimo da fé a respeito das maravilhas que Deus operara em Mim. Estava morto para a carne e para o mundo e, não vivia senão para o Céu. Tinha uma confiança tão firme nas divinas promessas, que muitas vezes eu o ouvi dizer:-”Se desejo viver, é somente para ver sempre, e em tudo, cumprida a vontade de Deus. Era o único objectivo, e por isso agora tão grande a sua glória no Céu”.

A Mãe Celeste diz a uma alma privilegiada:
Certo dia a virgem apareceu a uma de suas Servas e disse:-”Minha filha, tu não podes agora compreender a santidade extraordinária de São José. Os homens só a reconhecerão, quando gozarem da visão beatífica, pois, só em Deus conhecerão este mistério e o contemplarão embevecidos. No dia do Juízo final os condenados hão-de chorar amargamente o terem desprezado e desconhecido tão grande patrono em matéria de salvação. O mundo não conhece a grandeza dos privilégios que o Senhor outorgou ao Meu Santo Esposo. Em todas as necessidades recorre à Sua intercessão e esforça-te por aumentar o número dos Seus devotos. Deus concede na Terra, quanto o Meu Esposo lhe suplica no Céu”.

A entrada de São José no Céu, segundo a Serva de Deus Maria Agreda, conta em suas revelações de visão extraordinárias:

Quando a Santíssima Virgem se apercebeu da morte próxima de São José e rogou ao Seu Filho que o protegesse nas últimas horas da vida, retorqui-Lhe Jesus:-”Minha Mãe, os Teus pedidos são-Me agradáveis e os méritos de São José estão no Meu Espírito. Assisti-Lo- ei neste momento; um dia, porém, dar-Lhe-ei entre os grandes do Meu povo um lugar tão excelso, que os Anjos e homens ficarão espantados e hão-de louvar a Deus. Em favor de ninguém farei Eu coisa igual, como pelo Teu Esposo”.

Após um êxtase na véspera da Sua morte, no qual São José gozou da visão divina, o Seu rosto brilhou de esplendor maravilhoso e beleza celestial; a Sua alma, essa, toda ela se voltou par a contemplação da presença divina.
Então pediu à Sua Esposa Santíssima O abençoasse; esta, porém, rogou ao Seu bendito Filho, lhe desse a bênção. E Nosso Senhor assim fez. Depois a Virgem Santíssima caiu de joelhos e suplicou a São José Se dignasse, como Seu Esposo e Chefe, abençoá-La também.
O homem de Deus, não sem um divino impulso, deu à Sua Castíssima Esposa a bênção derradeira, a fim de A consolar. Ela, porém, beijou a mão com que A abençoara e pediu que, em nome d’Ela, saudasse os bem-aventurados Padres do Limbo. São José, tão grande na humildade, gostou de encerrar os Seus dias com essa virtude; à Sua Esposa celestial rogou perdoasse quanto Ele, como homem fraco e terreno, deixara de fazer em Seu serviço; também lhe suplicou se dignasse protegê-lo naquela hora e lhe não recusasse a Sua protecção.

Ao Seu Filho Santíssimo disse o glorioso São José o Seu obrigado por todas as graças que, através da vida, particularmente na última doença, havia recebido da Sua mão generosa.
As últimas palavras que São José dirigiu à Virgem Santíssima foram: ”Tu és bendita entre todas as mulheres, excelsa entre os seres da criação. Que os Anjos e os homens Te louvem! Que todas as gerações reconheçam a Tua dignidade! Seja, por Teu intermédio, conhecido o nome do Altíssimo, exaltado e adorado em todos os séculos vindoiros! Eterna glória a Ele, porque Te criou, tão bela a Seus olhos e tão bela aos olhos de todos os espíritos bem-aventurados! Espero, na eterna pátria, alegrar-Me com a Tua contemplação”.

Em seguida, o homem de Deus voltou-se para Nosso Senhor. Tre-se ia lançado por terra, a fim de , nessa hora, falar ao Seu Deus com o mais profundo respeito; no entanto, o bondosíssimo Jesus acercou-se dEle e tomou-O em Seus braços. Mas São José, apoiando a cabeça nos braços de Jesus, prorrompeu nesta oração: ”Meu Senhor, Deus Altíssimo, Filho do Eterno Pai, Criador e Redentor do mundo, dá ao Teu Servo, obra das Tuas mãos, a Tua bênção! Rei suavíssimo perdoa-Me as faltas que eu, indigno de Te servir e da Tua companhia, vim a cometer. Eu Te confesso e bendigo e rendo-Te, do mais íntimo do coração, um eterno obrigado, pois, em Tua infinita bondade, me escolheste, no meio de todos os homens, para Esposo da Tua verdadeira Mãe. Que a Tua Majestade e Santidade infinitas sejam o Meu obrigado pela eternidade sem fim”.

O Salvador do mundo abençoou-O e disse:-”Meu pai, descansa em paz, na graça do Meu Pai Celeste e na Minha. Leva aos profetas e aos Santos, que Te aguardam no Limbo, a alegre notícia de que a Sua libertação está mesmo perto”.

 

A estas palavras de Jesus, São José expirou, cheio de felicidade, nos braços do Salvador. O Filho de Deus cerrou-Lhe os olhos. Nesse momento, os exércitos celestiais, que rodeavam o seu Rei e a sua Rainha, com as suas vozes celestes e harmoniosas prorromperam no mais belo dos hinos. Depois, e por ordem expressa de Jesus acompanharam a alma puríssima de São José ao lugar onde estavam os justos do Antigo Testamento e os profetas. Todos ali n’Ele reconheceram, pelo brilho da incomparável abundância das Suas graças, o Pai adoptivo e o grande confidente do Salvador, O qual, por isso mesmo, era digno de especial veneração. Levou-Lhes, segundo a incumbência do Senhor, a alegre notícia suscitou na incontável multidão daqueles santos uma alegria indescritível.
Pelo que se disse, é fácil de reconhecer que o Bem-aventurado São José, mercê da Sua morte santíssima, é, com motivo, honrado e invocado como o patrono dos moribundos. Procuremos alcançar d’Ele, tanto para nós como para os moribundos, a Sua valiosa intercessão: ”São José, Pai adoptivo de Cristo e casto Esposo da Mãe Santíssima, roga por todos os que hoje hão-de morrer!”

Privilégios de Deus a São José:

Foram revelados a serva de Deus Maria de Agreda, os privilégios através da intercessão de São José, por causa de sua vida,  santidade e entrega total a vontade de Deus; pois não houve na terra missão maior de um Pai. São José solícito defensor de Cristo,continua esta missão defendendo o seu Corpo Místico que são os Cristãos.

1-Por Sua intercessão obtém-se a virtude da pureza e a vitória nas tentações interiores.
2-Através d’Ele alcançamos poderosos auxílios da graça, para sairmos do pecado e voltarmos à amizade com Deus.
3-Por Seu intermédio obtém-se o favor da Santíssima Virgem e genuína devoção para com Ela.
4-Através d’Ele obtemos a graça de uma boa morte e especialmente a Sua protecção contra Satanás, na hora da morte.
5-Os espíritos malignos ficam a tremer, ao ouvirem o nome de São José.
6-Através d’Ele pode-se obter a saúde física e auxílio nas mais diversas necessidades.
7-A Sua intercessão atrai sobre as famílias a bênção da fecundidade.(”A misteriosa cidade de Deus” 5º volume.)

 

 

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s