Santidade que da honra a Deus

Há santos conhecidos em muitos altares, mas há outros que não menos santos,  despontam como pequenas estrelas que iluminam os Céus, e nos revelam que é possível ser santos na vida familiar, com os nossos trabalhos, com as nossas ofertas, com o nosso coração misericordioso. A santidade começa aqui e agora, somos convidados através destes testemunhos de vida a fazer a diferença e viver a eternidade já, mesmo com nossas imperfeições, e dificuldades, afinal estamos em construção no seguimento do Mestre. Estes testemunhos servem para nos animar a percorrer o caminho sem desanimar, perseverando como esses Irmãos, com certeza chegaremos ao final de nossa jornada como vencedores. Lembrando das palavras do Mestre: ”Aquele que permanecer fiel até ao fim será salvo”(Mt 24, 13). ”Quem quiser entre vós ser o primeiro, será o servo de todos”(Mt 23, 11). ”O que fizerdes ao mais pequenino é a Mim que o fazeis”(Mt25, 45). Vivem em grande paz os que amam a Vossa Lei e nada há que os perturbe”(Sl 118). ”Sois bom e paciente, mostrai-nos os Vossos caminhos e guiai-nos na Vossa Verdade” (Sl 24).

Testemunhos:
Sem TítuloMadre Maria Clara do menino Jesus ”A Irmã dos Pobres”.
A Irmã Maria Clara nasceu a 15 de Junho de 1843, na Quinta do Bosque, Amadora, Lisboa; descendente da nobre família Galvão Mexia de Moura Telles e Albuquerque. Extremamente sensível, de coração delicado e compassivo, desafiada pelo clamor dos sem nada e sem ninguém, escolhe a vida religiosa para se entregar totalmente ao serviço dos mais necessitados. unindo se a Congregação das Irmãs Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição. Uma mulher bondosa e humilde, orante, faz da sua vida, plena de Deus, uma presença de amor e confiança, de ajuda e esperança, de indulgência e conforto para os mais pobres.
A sua caridade estende-se a todas as pessoas indistintamente, num desejo intenso de minorar necessidades, de aliviar sofrimentos, de consolar tristezas, de ser presença benfazeja em todos os caminhos e lugares. Onde houvesse alguém carecido de pão, de casa ou agasalho; onde aparecesse pessoa necessitada de amparo espiritual, de paz ou conhecimento de Deus, aí estava ela, fazendo-se benefício, amparo e esperança.
A vasta obra de fundações em favor de todos os desprotegidos ia alargando o seu espaço, graças ao número sempre crescente de seguidoras no mesmo ideal. Levou a Congregação a expandir-se rapidamente em todo o território nacional, chegando até Angola, Goa, Guiné e Cabo Verde.
Toda a sua vida foi um gastar-se no labor contínuo de fazer o bem. ”Combatendo o bem combate”, como São Paulo disse, e ela acreditou; debilitada por enormes canseiras, carregada de méritos, no dia 01 de Dezembro de 1899, aos 56 anos de idade, Deus chamou-a a receber a recompensa da sua total entrega à causa do Bem, na sua vivência e na transmissão do Carisma do Acolhimento e do Serviço a todos os irmãos.
Foi Beatificada pelo Papa Bento XVI, a 21 de Maio de 2011; a Beata Maria Clara, fundou em 1871 a Congregação das Irmãs Hospitaleiras da Imaculada Conceição, no Convento de São Patrício, sendo aprovada por Roma em 1876 e, desde 1878, data da morte do director espiritual padre Raimundo, a irmã governou-a Congregação sozinha; chegando a Angola em 1883, a Goa em 1886 e à Guiné e a Cabo Verde em 1893.
Portugal, que até 1910 teve o Catolicismo como religião oficial, viveu uma perseguição latente à Igreja, com grandes adversidades, e a Beata Maria Clara ou Mãe Clara como era carinhosamente chamada, viveu e esteve directamente ligada a esses acontecimentos do seu tempo com a expulsão das irmãs em 1862, não era suposto ter ordens religiosas em Portugal , mas Deus, faz explodir uma congregação que jorra graças caritativas e a partir de 1871 Mãe Clara aceitou 140 obras, das quais 44 hospitais e 41 colégios . Quando de sua morte , 28 anos após a fundação, havia 508 irmãs espalhadas por Portugal, Luanda, Goa, Guiné-Bissau e Cabo Verde. O que Deus faz a uma alma que se doa inteiramente a Ele é um milagre, e assim deve ser visto por todos nós. Rogai por nós, Bem- aventurada Maria Clara do Menino Jesus, Mãe dos pobres! Que possamos imitar as sua virtudes de vida e caridade e sejamos um dia contados entre os eleitos de Deus no seu reino , que Assim Seja!

Sem TítuloO Servo de Deus Frank Duff 
Frank Duff, Fundador da Legião de Maria, nasceu em Dublim, na Irlanda, a 7 de Junho de 1889. Seus pais John Duff e Susan Freehill; primeiro filho do casal, depois mais um irmão e quatro irmãs. uma família profundamente cristã e unida, cimentada numa raiz de tradição e fidelidade à igreja Católica e à terra natal, então ainda sob o domínio estrangeiro. Frequentava o Colégio Belvedere dos Jesuitas e depois o Colégio de Blackrock, dos Padres do Espírito Santo, onde termina com brilho a sua formação intelectual.
O pai reforma-se por doença e Frank emprega-se para sustentar a família. Ganha o primeiro lugar num concurso nacional para o Ministério das finanças. Em Outubro de 1913 , com 24 anos, entra nas Conf. de São Vicente de Paulo, acompanhando o trabalho apostólico com uma intensa vida de oração: Missa, Terço do Rosário, meditação, Oficio Divino completo, leitura espiritual. Chega a três horas diárias de oração. Descobre o Tratado da Verdadeira Devoção de Grignion de Montfort. Primeiramente não o entende nem concorda mas depois auxiliados pelos Vicentinos no seu entendimento acaba por aderir com entusiasmo e se consagra a Nossa Senhora e a sua doutrina Marial.
A 7 de Setembro de 1921 , inicia as fundações da Legião de Maria; mas a oposição vem logo a seguir ; acusam a Legião de anticlerical. Frank procura falar com Pio XI, mas não o deixam, então mune-se de uma recomendação do chefe do Governo e do Núcio Apostólico e consegue falar com Pio XI, que abençoa a  associação e faz voto pela extensão no mundo.
Em 1940 Frank começa um trabalho de reabilitação de raparigas da rua, e a Legião se difunde pelo mundo: Irlanda, Escócia, Inglaterra, Austrália, Índia, Estados Unidos da América etc. Hoje o conselho Internacional dirige 339 Conselhos Superiores no mundo inteiro; o seu manual é traduzido em 53 línguas, os seus membros activos ultrapassam 4.200.000 e os Auxiliares andam por 12.000.000. Fazem uma obra grande de visitas aos hospitais  as creches, aos sem abrigos as famílias carenciadas , aos asilo e ajudas nas paroquias, na assistências domiciliares e divulgação da palavra de Deus em todas as situações , marginalizadas da sociedade, e na sua reabilitação e integração.
Interrogado sobre a continuação da Legião após a sua morte, Frank respondeu:”Não sei. Uma coisa posso dizer: pervertei a sua espiritualidade no mínimo que seja e a Legião desmoronar-se-à como um castelo de cartas”. Faleceu a 7 de Novembro de 1980. A 4 de Junho de 1996, foi assinada a introdução oficial do pedido de  beatificação.
Frank Duff, desejando ardentemente partilhar esta compreensão do mistério da Igreja com os outros, numa filial dependência de Maria, fundou a Sua Legião, para que fosse um sinal do amor maternal de Maria pelo mundo, e um meio instante de alistar todos os Seus filhos, no trabalho de evangelização da Igreja. Agradecemos a Deus, a vida de Frank Duff e pela obra que realizou através  desse servo, e do seu testemunho de santidade e obediência, serviço a igreja, e fé corajosa e cintilante, que Deus possa nos conceder a todos as sua graças e Virtudes. Que Assim Seja!

santa-juana-juganSanta Joana Jugan 

Após uma infância pobre e uma juventude laboriosa, Joana Jugan, nascida em Cancale, França, em 1792, parte para St. Servan, impulsionada pelo desejo de servir a Cristo nos seus irmãos que sofrem. Deus, que a chama a uma entrega total de si mesma, mostra-lhe o caminho em 1839, ano em que acolhe na sua casa uma mulher idosa, cega e abandonada, dando-lhe a sua cama. Este gesto comprometê-la-á para sempre.
Na pessoa doutros idosos, o Senhor multiplicará a chamada. Em 1843, serão quarenta, com as primeiras companheiras, eleita superiora da pequena associação que se encaminha para uma verdadeira vida religiosa, em breve será destituída desse cargo. Alguém se erige como fundador, relegando-a ao último lugar. À injustiça, da qual é objecto, ela responde com silêncio e abandono. A sua fé e o seu amor descobrem assim o caminho de Deus para ela e para a sua família.
A partir de 1852, será posta de lado completamente. Ela aceita-o com uma heróica humildade.
À sua morte, no dia 29 de Agosto de 1879, em La Tour St. Joseph, casa da Mãe do no-viciado, poucas irmãs sabem que ela é a fundadora. A sua influência perto das jovens noviças, com quem partilhou a vida durante 27 anos, será no entanto decisiva. Através deste contacto passou o carisma inicial e o espírito original foi transmitido.
Só a partir de 1902 é que a verdade começará a surgir. Proclamada venerável a 13 de Julho de 1979, foi beatificada a 3 de Outubro de 1982, pelo Papa João Paulo II, e canonizada a 11 de Outubro de 2009 pelo Bento XVI.

No seguimento de Joana Jugan, a congregação da irmãs dos Pobres espalhadas em 32 países dos 5 continentes, exerce a missão apostólica que a Igreja lhe confia: a hospitalidade para com as pessoas idosas pobres. Humildade serviço que realiza através de comunidades fraternas internacionais vivendo o espírito evangélico de humildade, com uma confiança incondicional na Providência de Deus.
As Irmãzinhas dos Pobres actualizam o gesto da fundadora: acolher, confortar e cuidar até a morte as pessoas idosas, seja qual fôr a sua nacionalidade, respeitando a sua liberdade, dignidade, crenças religiosas e optando pelo respeito à vida da qual só Deus é dono. Palavras da Santa: ”Nunca esqueçam que o Pobre é Nosso Senhor”. ”Pela Avé Maria iremos ao paraíso”.”Os nossos benfeitores…Quanta gratidão lhes devemos! Sem eles que faríamos?” Há que dizer sempre: Bendito seja Deus! Obrigado meu Deus!” ”Se Deus está connosco, isso se fará”. Demos graças ao Bom Deus que presenteou o mundo com tão nobre e humilde alma, que Deus nos conceda a graça de poder contar na velhice , com almas cheias de tão grandes virtudes! Santa Joana Jugan, rogai por nós!

santo-inacio-de-loyolaInácio de Loiola
Inácio nasceu em 1491 no castelo de Loiola, perto de Azpeitia , no País Vasco. Quando jovem, foi soldado e lutou no cerco de Pamplona, sendo gravemente ferido em combate, internado num hospital, passou por uma longa convalescença leu muitos livros para passar o tempo, num dado momento passou a ler a vida de Cristo e a vida dos Santos e sua vida tomou outro rumo em vez de servir aos Reis da terra passou a servir o Rei do Céu. Dedicou sua vida a Jesus fundador da Companhia de Jesus, conhecidos como Jesuítas estão no mundo todo . Para melhor preparar-se para o seu serviço a Deus , fez um ano de retiro na Catalunha e também uma peregrinação a Jerusalém. De 1824 a 1534, foi estudante em Paris, juntou ao seu redor sete estudantes, entre eles São Francisco Xavier, com o projecto de ir para Palestina evangelizar os muçulmanos; mas ao ver que não poderia realizar este projecto, apresentou-se ao Papa Paulo III, colocando-se à sua disposição.
Foi assim que Inácio iniciou as fundações de um projecto que levaria missionários para o mundo novo. O Papa, em 1540, aprovou-a ideia e deu-lhe a missão do anúncio do Evangelho. Os Jesuítas eram como que um exército sempre fiel ao Papa. , dedicaram-se ao ensino da Juventude, fundaram colégios e Universidades. Além disso, partiram para terras de missão, como no caso de Francisco Xavier e José de Anchieta , na Índia e no Brasil respectivamente Ao longo de cinco séculos, os Jesuítas foram um notável testemunho de apostolado cultura ciências e nas artes no mundo todo .
Quando esteve retirado em Manresa, onde, junto do rio Cardoner, teve uma iluminação maravilhosa, em Agosto de 1522, viveu uma experiência profunda cujo núcleo viria a constituir o livro dos Exercícios Espirituais, ali mesmo redigido, pela primeira vez. Estes exercícios, são uma espécie de directório, tanto para quem dá os Exercícios como de quem os recebe. Segundo Santo Inácio, o principio e fundamento, subentenda-se: ”para buscar e achar a Vontade divina na disposição da sua vida para a salvação da alma”, ou seja uma forma concreta de ordenar a vida, buscar e encontrar a Deus, ou deixar se encontrar por Ele. Também encontramos nos exercícios um conjunto de meditações, e formas de orar, e meios de louvar a Deus. Os exercícios facilitam o nosso encontro com Deus e com os outros, de forma a servir.
Que Deus abençoe essa obra e que outros grandes  santos como Inácio possam surgir.Amem.

Sem TítuloS. João Bosco
Pai e mestre da juventude, fundador dos Salesianos, nasceu em 1815, perto de Turim de uma família modesta. O pai, Francisco Bosco, deixou-o órfão aos 2 António, José e Joãozinho.
João teve um sonho aos 9 anos que lhe revelou o seu futuro: ser educador da juventude. Para o conseguir, teve de estudar em condições difíceis. Foi ordenado padre em 1841 e em Turim interessou-se pelos jovens pobres e abandonados sem pão e sem trabalho. Começou a reunir alguns e fundou o primeiro Oratório em Valdocco.
Dom Bosco criou uma forma de educar a que chamou sistema preventivo. Consistia em estar com os jovens e prevenir o pecado com a rezão, a religião e a amabilidade.
Ele amava os jovens e estes sentiam que eram amados. ”Sinto-me bem aqui no meio de vós. A minha vida é precisamente estar convosco”. ”Por vós estudo, por vós trabalho, por vós vivo, por vós estou disposto a dar a vida”.
Por isso, no Oratório havia um ambiente de família e muita alegria. O seu desejo era que esses jovens se tornassem honrados cidadãos e bons cristãos. S. Domingos Sávio é o primeiro fruto deste sistema educativo.
A sua mãe Margarida aceitou ir viver para Turim, a fim de ajudar o seu filho e a tornar-se para os rapazes órfãos a ”Mãe Margarida”.
Com os primeiros colaboradores fundou em 1854 a Sociedade de S. Francisco de Sales (Salesianos) para continuarem a sua Obra. Criou novas obras ao serviço dos jovens pobres e abandonados e enviou missionários para a Argentina.
Com a ajuda de Santa Domingas Mazzarello fundou, em 1872, o Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora, para as meninas. E também com os seus benfeitores e leigos empenhados fundou a Associação dos Cooperadores Salesianos.
Morreu a 31 de Janeiro de 1888 e foi declarado santo no dia de Páscoa de 1934. Os Salesianos são cerca de 15.500 e estão presentes em 132 nações.Os Salesianos de Dom Bosco , consagram-se a Deus pelos votos de obediência, pobreza e castidade; vivem em comunidades de fé fraternas e felizes. Dedicam todas as suas energias aos jovens, como portadores do amor de Deus por cada um deles. Exercem a sua acção em colégios, centros juvenis, paróquias, meios de comunicação social.
Senhor, nosso Deus, que em S. João Bosco destes à vossa Igreja um pai e mestre da juventude, fazei que, animados pelo seu exemplo, nos entreguemos ao vosso serviço trabalhando pela salvação das pessoas. Por Cristo, Senhor nosso . Amen.

mamae_margarida_ochienaMargarida Occhiena 
Mãe de Dom Bosco, nasceu a 1 de Abril de 1788 em Capriglio ,Itátlia, desde jovem foi trabalhadora, não frequentou a escola mas era boa esposa mãe e educadora. Casou com Francisco Bosco, um viúvo de 27 anos no ano de 1812. Passado 2 anos morreu e Margarida com 29 anos teve que criar os filhos e cuidar da sogra, mas como era uma mulher forte e cheia de fé, enfrentou esta situação com coragem.

Foi a primeira catequista dos seus filhos e deu um testemunho de fé e alegria ternura e dialogo, ensinando os a rezar e conjugando a paternidade com a maternidade, acompanhou João Bosco na sua vocação , na obra dos rapazes pobres e abandonados . No dia da sua Ordenação Sacerdotal disse-lhe: ”Meu filho, agora és Sacerdote. Tenho certeza de que todos os dias rezarás por mim. Isto para mim chega. Tu, daqui por diante, vive pobremente, o importante é salvar almas”.
No dia 25 de Novembro depois de ajudar por 10 anos na obra de Dom Bosco , fazendo do Oratório uma grande família, partiu para o Céu. No ano de 2006 foi declarada Venerável, isto é o Papa declarou que ela praticou as virtudes da fé, esperança e caridade em grau heróico. Mãe Margarida educou Dom Bosco de tal modo, que este se serviu muitas vezes do exemplo da sua bondosa mãe para educar os milhares de jovens, fazendo deles ”honestos cidadãos e bons cristãos”. Nós vos agradecemos , Deus nosso Pai, porque fizestes de Mãe Margarida uma mulher forte ,sábia , cheia de fé e virtudes, que Deus conceda esta graça a todas as mães. Amem.

 São Francisco de Sales,São-Francisco-de-Sales-31 Bispo e Doutor da Igreja , Fundador da Ordem da Visitação de Santa Maria-1567-1622.
Cristão Notável pela ternura e doçura , nasceu em 1567 no castelo de Sales, na Sabóia. Os seus pais eram nobres. Frequentou um colégio para filhos de famílias da nobreza. Filho único até seis anos, teve depois doze irmãos, mas cinco morreram à nascença.
Embora vivesse num ambiente protestante, os seus pais educaram-no na fé católica. Sonhavam para Francisco uma vida de riqueza, sucesso e fama.
Estudou na Universidade de Pádua. Estudou também Teologia, pois desde criança que deseja ser padre.
De temperamento colérico, dominou-se admiravelmente, sendo firme e ao mesmo tempo afável.

Depois de ordenado sacerdote, foi enviado a evangelizar o Chablais, pequena região de cerca de vinte e cinco mil habitantes, inteiramente dominada pelo Calvinismo. O cenário era desolador: igrejas destruídas, pessoas sem Eucaristias há sessenta anos. Através de muitas dificuldades, arriscando a vida, conseguiu converter numerosas pessoas, optou por um estilo de vida dialogante, pacífico, amável no contacto com toda a gente, mesmo com os inimigos.
Ao ver que não era suficiente falar, dedicou-se à escrita, redigindo pequenos textos, que distribuía pelo povo. Foi nomeado bispo de Genebra, pôs em prática as normas do Concílio de Trento, empenhando-se na formação do clero, na catequese e nas visitas pastorais.
Continuou a manter a sua atitude de diálogo e de mansidão. A ele se atribui esta frase: ”Apanham-se mais moscas com uma gota de mel do que com um barril de vinagre”.
Escreveu obras importantes como a Introdução à Vida Devota e o Tratado do Amor de Deus. Eis alguns dos seus pensamentos:
”Rezar é elevar o espírito a Deus e comunicar-lhe tudo familiarmente”.
”Faz tudo pelo próximo. E quando não puderes fazer nada, dá-lhe ao menos um sorriso”.
A sua espiritualidade inspirou o nascimento de várias congregações religiosas. Foi sob a sua direcção espiritual que Santa Joana de Chantal fundou a Ordem da Visitação. S. João Bosco escolheu-o como padroeiro da Congregação Salesiana.
Francisco de Sales faleceu em Annecy a 28 de Dezembro de 1622.

Máximas de S. Francisco de Sales
1-O Grande bem das nossas almas é estar em Deus e o seu maior bem é não estar senão em Deus.
2-Para quem Deus é tudo, o mundo nada é.
3- A alma totalmente abandonada a Deus é a Mais bem guardada.
4-A Fé é um clarão do Céu que nos faz ver Deus em todas as coisas e todas as coisas em Deus.
5-Quando o coração está no Céu, não pode ser perturbado pelos acidentes da terra.
6-A distância do Céu à terra não poderá separar os corações que Deus uniu.
7-Empreguemos bem o tempo de Deus , afim de que Ele nos dê a Sua Eternidade.
8-Dai-vos a Jesus sem partilhas e Ele se dará a vós sem medida.
9-É preciso amar-nos uns aos outros cá na terra como, um dia, nos amaremos no Céu.
10-Façamos como as abelhas: suguemos o mel de todas as flores: isto é, vendo as boas qualidades de cada um, excitemos em nós o desejo de as imitar.
11-Maria é esta bela Flor, sobre a qual repousou o Sopro, a inspiração do próprio Deus.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s