Santa Luzia

O nome “Luzia” significa precisamente cheia de luz, luminosa e iluminada. Santa Luzia, virgem e mártir é um dos modelos mais perfeitos de santidade que surgiu nos primeiros séculos do cristianismo, nasceu em Siracusa, cidade da Sicília na Itália, entre os anos de 280 a 290 D.C.

Poucas são as notícias que temos da infância e nascimento da Santa Luzia. Também não conhecemos o nome do seu pai, supomos que tenha morrido muito jovem e que tenha sido um bom cristão, sua mãe chamava-se Eutíquia, era cristã e nessa fé educou e formou a sua filha. Era de família ilustre, pois seus pais pertenciam à nobreza sicíliana. Sua mãe depois de convertida ao cristianismo, tornou-se fervorosa dama cristã e recebeu como filha a palma do martírio. Sua mãe não imaginava que sua filha tornaria glorioso o nome da família, não somente em Siracusa, mas em todo o Mundo pela excelência de suas virtudes, sua pureza angélica e pelo seu grande amor a Nosso Senhor.

Era de uma beleza e encanto, e seus olhos traduziam a pureza da alma e o rosto de uma formosura incomum, se dedicava à oração e à caridade para com o próximo. Tais predicados chamaram a atenção de quantos a viam e foi por isso mesmo que atraiu os olhares de um jovem de nobre linhagem que dela se enamorou e manifestou o desejo sincero de tê-la como esposa. Em se tratando de um rapaz que se distinguia pela nobreza da estirpe, refinada educação. Seus familiares insistentemente apelavam que Luzia o aceitasse como esposo. Ela, porém escutava com atenção e no seu íntimo ia amadurecendo uma decisão. Até que, um dia, se ajoelhou aos pés dum Crucifixo e orou desta maneira: “Meu Senhor Jesus Cristo, eu sei muito bem que a minha mãe esta a tratar do meu casamento com um jovem rico, mas eu não quero casar-me com nenhum homem que haja de morrer. Quero desposar-me contigo, Senhor. Aceitas-me como tua esposa”? Luzia teve a sensação de ouvir um redondo “sim” que brotou dos lábios do Mestre. Sua mãe Eutíquia, só pensava em conseguir-lhe um bom partido.

Entretanto Luzia guardou o segredo de sua consagração com Jesus, e sua mãe ia fazendo os preparativos para o casamento mas Luzia manteve o segredo, na esperança de que Deus encontraria uma solução para o problema.
Continuava assim a rezar e a meditar todos os dias oferecendo sacrifícios e privações, na finalidade de conseguir que os propósitos de sua mãe não se concretizassem. Algum tempo depois, sua mãe Eutíquia adoeceu e os preparativos da boda pararam. Luzia tratava de sua mãe, e os médicos esforçavam-se por cura-la, mas a sua doença era rara. Luzia ouviu dizer que em Catânia, apenas três léguas de Siracusa, se venerava o corpo de uma outra ilustre siciliana, a mártir Santa Águeda, que tinha sido martirizada na perseguição movida pelo imperador Décio.

Dizia-se que operava tumulo santa agata
grandes prodígios no corpo e na alma de quantos acorriam ao seu túmulo. Luzia falou com a mãe e convenceu-a a ir até lá para obter a sua cura, ao que ela acedeu de boa vontade. Mãe e filha, põem-se a caminho e vão se prostrar diante do túmulo de Santa Águeda na cidade de Catânia. Luzia ficou profundamente absorta em oração, foi então que, como conta o ofício litúrgico, lhe apareceu Santa Águeda que lhe disse: “Luzia, minha caríssima irmã, porque pedes aquilo que tu mesma, pela fé que tens em Jesus Cristo pode obter para tua mãe? Sabe que a tua fé lhe alcançou a saúde e que, assim como Jesus tornou célebre a cidade de Catânia em atenção a mim, assim também em atenção a ti será célebre e gloriosa a cidade de Siracusa, porque lhe preparastes uma morada agradável no teu coração virginal. ” Depois disso, Luzia voltou a si e sua mãe estava curada e Luzia com mais força para manter-se fiel aos seus santos propósitos. Sua mãe, então aceitou a sua consagração a Jesus e desfez os propósitos do casamento. O Jovem pretendente à mão de Luzia denunciou-a ao feroz inimigo dos seguidores de Cristo, o prefeito Pascásio induziu-a e forçava-a a jovem cristã a aceitá-lo como esposo. Caso se recusasse, a morte seria o preço da sua obstinação.

Luzia permaneceu fiel na resolução de ser tão somente esposa de Jesus Cristo pelo voto de castidade. O prefeito irritado ameaçou-a a submetê-la ao mais infame de todos os suplício que era a violação do seu corpo virginal.  Luzia manteve-se confiante na protecção divina e disse: Deus que conhece os meus desejos, propósitos e pensamentos sabe que eu de modo algum lhe serei infiel enquanto tu Pascásio, não podes induzir-me ao pecado. Aqui está o meu corpo disposto a todas as torturas, pões em prático o que o teu pai, o demónio deseja” Foras as suas últimas palavras. Antes porém de infligir-lhes o martírio, Pascásio ordenou que lhe atassem fortemente as mãos e os pés.
Ajoelhada em atitude de oração proferiu estas memoráveis palavras: “Senhor, eis que suplico paz para a igreja de Cristo. Diocleciano e Maximiliano decairão do império e como a cidade de Catânia venera a Santa Águeda também serei venerada por graça do Senhor Jesus Cristo, observando decoração de coração os preceitos do Senhor”. Isto foi Deus que lhe sugeriu.
Acabada de pronunciar estas palavras, quando o juiz irado e insolente vendo-a triunfar de todas as provações, afim de puni-la determinou que fosse degolada. Um dos golpes mergulhou-lhe um punhal na garganta que trespassou. E entregou sua cândida alma ao seu criador e Esposo Divino. Cerrou as suas pupilas à luz terrena para contemplar a mansão dos justos.lucy

Era dia 13 de Dezembro de 304, neste mesmo dia Diocleciano que se vangloriava que havia banido o cristianismo do império, era cometido de graves enfermidades acabou por morrer e todas as profecias de Santa Luzia se realizaram. Neste mesmo dia, Maximiliano também abdicava do trono em Milão. Seis anos após a morte de Luzia, no local do martírio construíram um templo em sua honra.

Sua festa é celebrada no dia 13 de Dezembro, os fiéis rendem homenagem a Santa Luzia e pedem-lhe protecção para a vista, não só física mas espiritual, e por seu intermédio, concede a luz, a fé, e a graça, por misericórdia do Senhor.

santa luciaOração à Santa Luzia

Gloriosa Santa Luzia, constituída por Deus protectora contra as doenças dos olhos, recorro a vós para que protejais os meus olhos e afasteis deles qualquer doença. Conservai, Santa Luzia bendita, a luz dos meus olhos para que eu possa ver todas as belezas da criação. Conservai-me também a fé, os olhos da minha alma, para que possa conhecer o meu Deus, compreender os seus ensinamentos, reconhecer o seu amor para comigo e nunca me desviar do caminho que me conduzirá até ao céu, onde vós, gloriosa Santa Luzia, vos encontrais na companhia dos anjos e dos santos. Santa Luzia bendita, protegei os meus olhos e conservai a minha fé.

Amén

Pai-Nosso, Ave-Maria, Gloria ao Pai…

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s