Oração por uma criança abortada

Sem TítuloLouvado seja Deus por seu amor bondoso, que vai além da nossa compreensão;
por seu amor que concebeu você, uma criança perfeita, bela, única e plena;
por seu amor que ansiava compartilhar com você as maravilhas da criação;
por seu amor que escolheu o momento certo, os pais certos, você.
Mas algo aconteceu antes de você nascer.

O pecado deste mundo investiu contra a sua pequena vida, enfraquecendo, ofuscando a sua pequena centelha brilhante. Deus tinha que decidir o caminho de mais amor; curá-la nesta vida e deixar que você nascesse, ou chamá-la para ele para segurá-la em seus braços e curá-la com um beijo. É difícil para nós compreender porque Deus curou você da maneira que o fez, muitas vezes desejamos que você estivesse aqui, que não tivesse morrido tão cedo.

Então, por favor, peça que Jesus nos ajude a ver você através dos olhos dele, perfeito, livre e feliz, brincando ao lado dele, Jesus.

Ave Maria…

Senhor Jesus, no poder do teu nome: Pai, Filho e Espírito Santo, eu clamo que (nome da criança) de minha família sejam lavadas no teu sangue e libertadas de todos os traumas, bloqueios e feridas causadas por aborto, nascimento prematuro e difícil, gravidez indesejada e anormal, rejeitadas e nascidas ou concebidas fora do casamento.

Oro sobre toda a desvalorização da vida e clamo que sejam lavadas no teu sangue e libertadas de todas as experiências negativas de espancamento físico, torturas emocionais, abandonos e abuso.

Peço-vos senhor Jesus que cure as feridas e detenhas esse domínio do mal. Pai, peço-vos perdão pelos actos dos meus antepassados e dos meus que fizeram mal às crianças, senhor Jesus peço perdão e me perdoo quando pratiquei o aborto ou induzi alguém a praticá-lo, quando interferi no destino e na vida em plenitude que colocaste no meu ventre ou no ventre de outros. Perdoe-me e eu mesmo quero pedir agora a graça de me perdoar, por não ter protegido a criatura indefesa que crescia dentro de mim ou nos outros. Perdoo a mim mesma por não ter amado a ti, Jesus e ao ser que colocaste dentro de mim ou de outros. Peço-te a graça de perdoar todas as pessoas e renuncio a todos os ressentimentos que tenha contra mim mesma e contra elas.

Senhor Jesus, tu és o senhor da minha vida, neste momento entrego-me a ti, tudo o que sou, tudo o que tenho e peço-te o baptismo para a minha criança abortada e creio que hoje mesmo ela estará curada assim como eu de toda a tristeza com que isso nos marcou

Obrigada Jesus por me ajudares e me abrires ao dom e a graça a aceitá-los e a corresponder a eles de modo que posso começar a me sentir livre da falta do perdão. Obrigado Espírito Santo por iluminares o meu coração e a minha mente, por me revelares aqueles a quem preciso perdoar, por me dares a força para perdoar e me perdoar.

Obrigado Pai Celestial, por me amares incondicionalmente, ajuda-me a amar como tu amas e a perdoar como tu perdoas.

Obrigada Virgem Maria, rainha da paz e São José por terem intercedido por mim juntamente com os Anjos e os Santos, meus protectores diante da Santíssima Trindade.

Coração de Maria, morada do verbo, rogai por nós.

1 Credo, 1 Pai Nosso, 3 Avé Marias, 1 Glória ao Pai (oração por 30 dias)


Sem TítuloCRONOLOGIA DAS 10 PRIMEIRAS SEMANAS DA CONCEPÇÃO

Dia 0 – Concepção – Só daqui a duas semanas é que a minha mãe começa a suspeitar que está grávida, mas é hoje que eu comecei a ser. Começo por ser uma célula apenas (tal como todos vós, um dia foram) e chamam-me de zigoto – não me importo, até é giro!

Entre os 5 e os 9 dias, encontrei o sítio onde vou morar nos próximos meses – aninhado no útero da minha mãe. Chamam a isto nidação e porque já sou muito maior, passaram a chamar-me de blastocisto.

Aos 14 dias (2 semanas) produzo uma hormona de nome complicado, que suprime o período menstrual. É hoje que a minha mãe começa a suspeitar que eu já cheguei… Entretanto, a primeira célula do meu cérebro já está formada.

Na minha 3ª semana, começam a desenvolver-se o meu sistema nervoso e os meus órgãos principais (rins, fígado, intestinos) e já começo a ter cara e olhos. Passaram a chamar-me embrião; sempre é mais simpático! A propósito tenho 4 mm de altura, mas ouço dizer que as pessoas não se medem aos palmos!

Quando faço 1 mês ainda a minha mãe não sabe, de certeza, que eu cá estou! Já pode fazer um teste de gravidez, mas o resultado não é ainda totalmente seguro. Entretanto, eu já tenho músculos e braços e pernas visíveis. Já sou 10.000 vezes maior do que quando comecei.

Às 5 semanas, reafirma-se a minha identidade; o sangue que circula nas minhas veias é meu e é diferente do da minha mãe.

Com 6 semanas, começo a ter uma cara completa (olhos, nariz e boca). O meu cérebro já funciona e a sua actividade pode ser medida com um electro-encefalograma. Entretanto, a minha mãe pode já começar a ter sintomas físicos de gravidez.

Às 7 semanas, os meus primeiros dentes de leite estão a formar-se. Os rins estão prontos e já faço xixi. Já me mexo razoavelmente e começo a aprender a nadar no líquido amniótico.

Sem TítuloCom 8 semanas, já posso ter bilhete de identidade, porque as minhas impressões digitais já estão definidas. Tenho orelhas e dedos nas mãos e nos pés. Se me puserem qualquer coisa na palma da mão já sei agarrá-la!

Às 9 semanas, chamam-me feto. Um nome de que não gosto; porque é que não me chama bebé?

Sou muito activo: passo a vida a nadar e também já sei chuchar o dedo polegar. Se os meus pais quisessem já podiam andar com uma ecografia minha (o meu primeiro retrato) na carteira. Há muitos pais que fazem isso…

Tenho 10 semanas, os meus ossos começam a crescer, mas a coluna e as costelas são ainda moles; só endurecerão mais tarde. Já tenho pestanas e os meus olhos já se abrem e fecham. O meu cérebro está formado. As minhas cordas vocais já estão completas, mas ainda não posso falar alto.

Agora é só crescer e esperar o momento do Parto, Mãe, eu quero viver!
Mãe, se não tens dó de mim, olha ao menos para a tua saúde. Também me interessa a tua vida! Se um dia estiveres doente, conta comigo. Eu também quero viver para ti!
Não te envergonhes de mim, porque eu nunca me envergonharei de ti. Terei orgulho em ser seu filho.
Podes crer que muitas seguiram o caminho do aborto, livremente ou forçadas. Muitas ficaram estéreis, comprometendo assim o seu futuro de maternidade. Outras deixaram de se sentir mulheres felizes, mas entristecidas.
Mãezinha, se pudesses voltar atrás!…. Valentemente e entrasses no caminho da ascese, da recuperação, da reconciliação adoptando métodos mais enobrecedores, para uma autêntica regulação de nascimentos! Queres? Podes, com a ajuda de Deus.  Ele te ama, e também a mim, muito, muito mesmo até as últimas consequências, não tenhas mêdo, lute por mim e por manter a minha vida, Mãe eu quero viver!
Mãe eu não posso falar, mas tu podes ouvir-me no teu coração! Ouve o coração do teu filho, que não é o teu coração; onde circula o seu sangue, que não é o teu sangue! E ouve também os que falam de mim, por mim, dá-me uma chance de te fazer sorrir. Mãe, eu quero viver! Diga sim a minha vida!

Oração Pela Vida

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s