O Início do Mosteiro Do Carmelo

Sem TítuloPois bem, acontece que por volta do ano 1200, um grupo de cruzados europeus, animados, sem dúvida como dissemos, por este pouso do Monte Carmelo como lugar afiançado para viver como Eremitas, sentem-se atraídos para ele depois de conquistada a Terra Santa, e decidem ficar ali a viver.

Mas primeiramente, façamos um breve apontamento acerca destes “cruzados”. Todos sabemos que houve uma guerra a que chamam guerra santa e generosa, como se alguma vez a guerra pudesse ser alguma dessas coisas… O certo é que imensa juventude da Europa cristã se lançou em tal guerra para tomar posse daqueles lugares santificados um dia pela presença de Jesus, e onde muitos verteram o seu sangue.

No princípio, aqueles ex-cruzados e ex-combatentes viveram dispersos como verdadeiros eremitas, ocupando as grutas do Monte Carmelo. Contudo pouco a pouco, foram sentindo a necessidade de se juntarem, quer para defesa material das investidas dos muçulmanos, como para seu proveito espiritual; então, procuraram viver uma vida mais ordenada e com um governo mais religioso. O seu primeiro superior foi Aymerico de Mafaida, a que logo sucedeu outro homem de notável prestígio chamado Brocardo.

Apesar de já possuírem livros e doutrina espiritual legada pelos Padres do Deserto, solicitaram ao Patriarca de Jerusalém, uma regra de vida, apresentando-lhe previamente uma serie de pontos sobre o qual precisavam de ser orientados

É aqui que começam a entregar-se à oração constante, ao exercício  das virtudes e ao trabalho, mantendo o culto litúrgico e a veneração à Virgem Maria, a quem erigiram um pequeno templo, com uma pequena imagem no trono à qual chamaram “Senhora do Lugar” dando-lhe todo o sentido que para aquela mentalidade supunha declarar alguém “Senhor” de um determinado bem.

Este dado torna fundamental para que o Carmelo Bíblico passe a ser “Solar da Virgem do Carmo”.

viewNo século XIII depressa avançam as tropas sarracenos, reduzindo aquele santuário a ruínas e massacrando grande parte dos seus moradores. Os outros restantes fugiram aterrorizados, vendo-se obrigado a emigrar para conseguirem ter uma vida de paz, longe de sobressaltos e guerras. Emigraram para a Europa em 1238 já os encontramos espalhados por diversos lugares como França, Itália, Inglaterra e Chipre. A lamentável Em emigração no início, foi como tudo o que Deus dispõe, providencial para a expansão da incipiente família. Além disso motivou também a necessidade de ajustar a sua vida à nova realidade em que se encontrava. De maneira que o zelo pela glória de Deus, que encarnava na figura bíblica de Elias, Em cuja sombra e recordação tinham vivido no monte Carmelo, Convertendo-os numa ordem medicantes na Europa chamando-se simplesmente de Carmelitas, se bem que o título verdadeiro era de “Irmãos da Bem Aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo”. As dificuldades de adaptação ao Ocidente e concretamente à ordem mendicante, não se fizeram esperar, a ordem corria o risco de desaparecer. O Geral da Ordem, S. Simão Stock, coloca-a nas mãos de Maria. Ela era sua Mãe. Então, Nossa Senhora aparece-lhe, e entrega-lhe o Escapulário como sinal de protecção.Como esta protecção se fazia sentir os carmelitas começaram a ver o Escapulário como um sinal de protecção por parte de Maria para com a Ordem e um sinal de Consagração a Maria por parte da Ordem.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s